VIA VERDE DE LA SIERRA - NO TE PIERDAS

Pedro Roque Oliveira @ VELOCIPEDI@ | 1/10/2014 às 16:44

Temas: [ Bicicultura ]

tuneles-de-la-via-verde-de-la-sierra-de-

O cicloturismo BTT alcança, em minha opinião, o seu máximo esplendor nas chamadas Vias Verdes (ecopistas em Portugal).

A Via Verde de la Sierra, que percorre a Sierra Gaditana (Cádiz) é paradigmática nesse aspeto e percorre-la é um ato de puro prazer.

Eleita em 2005 como a melhor Via Verde da Europa, liga Olvera (Cádiz) a Puerto Serrano (Sevilla) em 36 kms. que fluem por entre montes e vales aproveitando um traçado ferroviário que nunca chegou a concretizar-se mas onde a engenharia e a natureza se conjugam de modo quase perfeito.

São 30 os túneis de comprimento variável (o mais longo, Castillo, tem um quilómetro de extensão) que se conjugam com diversos viadutos e vistas serranas impressionantes que nos estimulam os sentidos por entre bosques mediterrânicos, o fantástico vale do rio Guadalete, paisagens agrícolas e explorações pecuárias.

Se do ponto de vista de engenharia são os túneis que fazem as delícias e facilitam a marcha nivelando um traçado que, de outro modo seria impossível de percorrer pela ferrovia, do ponto de vista natural é a Penha de Zaframagón onde se situa o observatório das aves e reduto do Abutre Leonardo que sobrevoa erraticamente a zona.

No final, num e noutro sentido, são 72 quilómetros de puro deleite e uma experiência única - a travessia de 60 túneis.
-----------------------------

Cicloficina de Coimbra no jornal local

cicloficinadecoimbra @ Cicloficina | 30/09/2014 às 20:31

Temas: [ Coimbra ] [ Imprensa ] [ bicicultura ] [ cicloficina ] [ coimbra ] [ voluntarios ]

O Diário de Coimbra publicou uma notícia sobre a edição de setembro da cicloficina:

Diário de Coimbra, 08 de setembro, 2014.

Diário de Coimbra, 08 de setembro, 2014.


Filed under: Coimbra, Imprensa
-----------------------------

Orçamento Participativo de Braga - Conheça e vote nas propostas que têm a ver com a bicicleta e os ciclistas

Mário Meireles @ Braga Ciclável | 30/09/2014 às 16:34

Temas: [ Bicicleta ] [ bicicultura ] [ Braga ] [ ciclovia ] [ Ciclovias ] [ Estação ] [ Gualtar ] [ Orçamento Participativo ] [ Proposta de Mobilidade Sustentável ] [ Rua D. Pedro V ] [ Universidade do Minho ] [ Via Pedonal Ciclável ]

Captura%2Bde%2Becra%CC%83%2B2014-09-30%2

Na sequência da recolha de propostas que a Câmara Municipal de Braga já fez para o Orçamento Participativo, encontra-se a decorrer neste momento a fase de votação.

Das ideias apresentadas pelos cidadãos, foi aprovado um total de 94 projetos, que estão agora a ser sujeitos a votação pública, através do site do Orçamento Participativo. Os referidos projetos estão divididos em várias áreas, tendo sido selecionados 14 propostas da área de Trânsito, mobilidade e acessibilidades e 13 propostas da área de Equipamentos (melhoria ou reparação de equipamentos culturais, sociais, etc.).

Das 27 propostas apresentadas nestas duas áreas, destacamos 7 que estão diretamente relacionadas com a causa que defendemos neste espaço, a promoção do uso da bicicleta e o aumento da segurança dos peões e ciclistas. São elas:

  • OP15/PROJ-007 - Reabilitação da Av. Cidade do Porto
    "A Av. Cidade do Porto teve três faixas de rodagem. Para o conseguirem estreitaram os passeios, que mal permitem a circulação de duas pessoas lado a lado e eliminaram uma faixa exclusiva para ciclistas. Agora que ficaram apenas duas faixas, propõe-se equacionar um melhor aproveitamento das mesmas, com o consequente alargamento dos passeios existentes e, se possível, a criação de uma via clicável, com ou sem ligação à atual via clicável junto ao Rio Este."

  • OP15/PROJ-012 - Melhoria da segurança da Ciclovia da Variante da Encosta
    "Esta proposta prende-se na melhoria da segurança dos ciclistas que usam a Ciclovia da Variante da Encosta. Em muitas das zonas, a ciclovia está situada entre a estrada e locais de estacionamento, o que faz com que, quando os veículos querem entrar ou sair do estacionamento, interrompam a passagem aos ciclistas que possam estar a usar a ciclovia. Além disso, esta situação potencia o estacionamento em "2ª fila", obrigando os ciclistas a usarem a estrada principal.
    A proposta é simples, já que pretende apenas, nos locais onde existem estacionamentos, alterar o traçado da ciclovia para ficar sempre colada ao passeio, e puxando para trás os locais de estacionamento. "

  • OP15/PROJ-018 - Radares na Avenida Padre Júlio Fragata / Frei Bartolomeu dos Mártires
    "A via rápida desde o Bragaparque ao Continente esventra a cidade em duas partes, cria perigo para milhares de cidadãos, incómodo sonoro, poluição e pouco apelo ao passeio pedonal em toda a sua extensão. Propõe-se a instalação de radares fixos nas Avenidas Padre Júlio Fragata e Frei Bartolomeu dos Mártires."

  • OP15/PROJ-019 - Ligação Ciclável entre a UM e a Estação da CP
    "Intervenção nas Ruas Nova de Santa Cruz, D. Pedro V e S. Victor com a colocação de placas a permitir a exceção de velocípedes no sentido proibido (tal como já é feito em Matosinhos e em muitas cidades europeias) e pintar o símbolo da bicicleta no eixo de cada via em ambos os sentidos. Dar prioridade nesta ligação aos peões, aos ciclistas e aos TUB e táxis."

  • OP15/PROJ-029 - Estacionamento de bicicletas
    "Colocação de estrutura para estacionar bicicletas no largo em frente da Igreja dos Congregados, do lado oriental."

  • OP15/PROJ-037 - BragaBike
    "O BragaBike é um projeto que consiste na implementação do conceito de bicicletas partilhadas na cidade de Braga. Este conceito de bicicletas partilhadas é baseado num determinado número de bicicletas, que uma entidade (neste caso a Câmara Municipal de Braga) disponibilizará em vários locais da cidade e as pessoas mediante o seu registo e após aquisição de um cartão apropriado, poderão fazer uso dessas bicicletas.
    O BragaBike trará vários aspetos positivos com a sua implementação, por um lado a simples prática desportiva e os benefícios que isso apresenta para a saúde dos utilizadores e para a cidade com a redução da poluição. Por outro lado temos o fator turístico, visto que os visitantes da nossa cidade têm uma forte cultura de utilização da bicicleta. É uma forma de trazer um maior dinamismo ao turismo, uma vez que com o BragaBike os nossos visitantes poderão visitar a cidade de uma forma mais facilitada e assim ficar a conhecer melhor o nosso património histórico.
    Existe ainda outra importante vantagem a considerar, que é o fator económico. Uma vez implementado, o projeto BragaBike virá a ser um ativo financeiro para o Município. Através dos seus utilizadores, bem como através das empresas que irão pretender ter a sua publicidade no espaço destinado a isso nas bicicletas. Devido a este retorno económico é possível verificar que num período de tempo aproximadamente reduzido será possível cobrir todo o investimento que o BragaBike irá significar para a Orçamento participativo."

  • OP15/PROJ-094 - Intervenção nas Ciclovias
    "Uma vez que está a ser estudada uma rede de maiores dimensões, propõe-se as seguintes intervenções:
  • Ciclovia ascendente e descendente em toda a Avenida Porfírio da Silva e Avenida 31 de Janeiro, ligando toda a zona pedonal à Escola Alberto Sampaio e à ciclovia do Rio Este - uma vez que os passeios são em asfalto, para esta ciclovia apenas é necessário pintar as linhas no chão;
Ligação em via única do cimo da Av. Porfírio da Silva até à ciclovia do Picoto; Prolongamento da ciclovia do Rio Este em via única até aos campos da rodovia e até à ciclovia da encosta - contornando pelo lado norte o Instituto de Nanotecnologia, novamente através de pintura no chão; Ligação da Via Pedonal Ciclável do Rio Este ao à Avenida Central."

Consideramos estas propostas com valor. É bom ver que a comunidade aceitou o repto para uma reflexão sobre as questões que lhe dizem respeito e que a questão da mobilidade e da segurança rodoviária (incluindo a dos ciclistas) não ficaram esquecidas. Estas 7 propostas vão de encontro ao que vimos discutindo neste espaço, bem como ao conteúdo da Proposta para Uma Mobilidade Sustentável. Todas elas merecem os nossos votos. Esperamos que, independentemente do resultado da votação, o executivo camarário aproveite posteriormente algumas das que, por limitação processual, não venham a ser executadas no âmbito deste Orçamento Participativo, mas que ainda assim se revistam de valor para a cidade.

Convém recordar que cada pessoa registada só pode votar numa única proposta. Estes projetos encontram-se em votação apenas durante esta semana, até à próxima sexta-Feira, dia 3 de outubro.

Participe. Vote!

-----------------------------

cicloturisticamente falando

paulofski @ na bicicleta | 30/09/2014 às 11:34

Temas: [ bicicultura ] [ cicloturismo ] [ fotografia ] [ outras coisas ] [ penso eu de que... ]

cicloturistas 2
Nas minhas voltinhas quotidianas pelo Porto e arredores já não estranho o imparável número de turistas que à minha frente vagueia de nariz no ar e mapa na mão. Há o turista de massas, com massa, hotel marcado e guia turístico em segway; há o turista desprendido, que quer gastar pouco e devaneia pela cidade por sua conta e risco; há o turista alternativo, lowcost, tipo pelintra backpacker. Mas o que eu quero falar é do subgrupo dos turistas de bicicleta: dos que alugam bicicletas para alargar perímetro e melhor conhecer a cidade, e dos que fazem do cicloturismo um modo de vida, chegam de bicicleta de bué-bué longe com a casa às costas.

cicloturistas 3

A bicicleta é geralmente vista como uma actividade recreativa e só depois como meio de transporte. Consequentemente, os argumentos para a sua aceitação na sociedade são frequentemente tidos em conta por essa ordem, o que muitas vezes leva os “não-ciclistas” a ver os investimentos em infra-estruturas para a bicicleta como só beneficiando um pequeno número de pessoas. Dizem esses que o “dinheirinho dos seus impostos”, está a ser mal empregue! Pois acho que também deveríamos pensar no que podemos oferecer aos turistas quando se advogavam os benefícios de andar de bicicleta. Centrando-se sobre os benefícios financeiros associados à promoção do turismo de bicicleta, até poderia ser capaz de convencer os “não-ciclistas” a ver o investimento em infra-estruturas para os ciclistas também do seu interesse. Como é frequente o caso cá nesta terrinha à beira mar plantada, não é nenhuma surpresa ver a resistência à construção de ciclovias ou espaços adequados ao parqueamento de bicicletas. Alguns indivíduos contestam, reclamam porque dizem não querer pagar por algo que não vêem como sendo para o próprio usufruto. Já essa mentalidadezinha é menos comum em outras partes do mundo, onde o investimento em infra-estruturas ao transporte alternativo é considerado como existente para o bem-estar de todos.

cicloturistas 4
Mas voltando ao turismo de bicicleta, é o cicloturismo que primeiro vêm à mente como a principal forma de turismo de bicicleta, mas nem sempre é esse o caso. Uma grande percentagem de excursionistas viaja de avião ou chega aos destinos turísticos de automóvel. Então, devidamente hospedados, alugam bicicletas para curtos passeios ou utilizam os sistemas de partilha de bicicletas nas cidades que os possuem e pedalam pela cidade, palmo-a-palmo, com roteiros turísticos na mão. É frequente ver turistas que chegam de autocaravana, onde transportam várias bicicletas que satisfazem com eficiência as suas necessidades de mobilidade quando a “casa” está estacionada.

cicloturistas 1
Os viajantes de bicicleta, cicloturistas de longo curso, tendem a procurar vias de tráfego reduzido, ciclovias, ecovias e estradas rurais, cruzando pequenas cidades e aldeias remotas onde costumam parar, pernoitar, permanecer por uns dias, o que tem algum impacto económico particularmente significativo nas pequenas comunidades e empresas locais. O seu modo de vida adapta-se facilmente à cultura das localidades por onde passa e visita. Ainda assim, se houvessem mais vias cicláveis, locais de alojamento e abrigo “bikefriendly”, lojas/oficinas de bicicletas, maneira fácil de oferecer dados sobre as regiões por onde passam, mapas com rede de percursos e indicação de instalações desse tipo, certamente fariam do cicloturismo uma actividade mais confortável.

cicloturistas 5


-----------------------------

escritinho* [1] always smiling

paulofski @ na bicicleta | 29/09/2014 às 9:30

Temas: [ escritinho ] [ bicicultura ] [ Cosmica ] [ fotografia ] [ motivação ] [ sem tirar nem por ]

sempre a sorrir* sem tirar nem por :)


-----------------------------

A cidade na ponta dos dedos

miguelbarroso @ Lisbon Cycle Chic | 28/09/2014 às 23:56

Temas: [ Uncategorized ] [ acidadenapontadosdedos ] [ bicicleta ] [ bicicultura ] [ Cycle Chic ] [ girl ] [ guest photo ] [ Lisboa ]

A Sancha Trindade, do blogue “a cidade na ponta dos dedos” é a partir de hoje embaixadora do Lisbon Cycle Chic.

Sancha_L

Conheci a Sancha há já uns tempos, e já partilhei aqui uma campanha da sua autoria. Desde então que falamos em estabelecer uma parceria entre as duas plataformas, que hoje se materializa neste protocolo. Tenho para mim, que mais do que um blogue para quem já anda de bicicleta, o Cycle Chic tem o potencial de apelar a quem ainda não descobriu as virtudes de pedalar na cidade. E que melhor maneira de chegar a um público mais generalista, do que ter como embaixadora alguém com um blogue de qualidade, orientado não para quem anda de bicicleta, mas para quem gosta de viver a cidade?

DSC_6665 DSC_6728

A Sancha encontrou na bicicleta a solução para a sua mobilidade em Lisboa. No seu caso, essa solução passa também por uma ajuda no peladar. Para alguns sacrilégio, para outros uma escolha natural. A bicicleta convencional resolve a maioria das necessidades, já que muita gente não tem os constrangimentos que a Sancha encara no seu dia-a-dia, mas como já referi antes, em alguns casos só mesmo com uma ajuda se vai lá, e se opta por deixar o carro em casa.

Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (2)

No seu texto, explica como a bicicleta entrou na sua vida, e remata com esta conclusão que não posso deixar de transcrever:

E é isto, desde que aderi à bicicleta que adormeço de sorriso maior, sorriso de quem com uma mudança tão simples encontrou mais umas instruções para erguer a sua felicidade. No fim do dia há sempre uma relação com a nossa bicicleta, de grande cumplicidade e a brisa Atlântica que me esvoaça os cabelos dos ombros, parece a cada dia levar com mais força o que menos importa. Porque a vida é mesmo isto, é conseguir tirar partido do momento presente, e o que a Miss Atlântica me tem dado diariamente tem sido uma benção nos meus dias esvoaçantes.

Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (6)Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (5)Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (4)

(à excepção das duas primeiras fotos, as restantes são da autoria do Alfaiate Lisboeta)

-----------------------------

planos para o fim de semana? então, toma nota:

paulofski @ na bicicleta | 26/09/2014 às 12:09

Temas: [ divulgação ] [ Barreiro ] [ bicicultura ] [ Braga ] [ Entroncamento ] [ Figueiró dos Vinhos ] [ mobilidade ] [ motivação ] [ Murtosa ] [ noticia ] [ passeios ] [ pasteleiras e vintageiras ] [ S. João Madeira ] [ Viana do Castelo ]

Braga + promove visita guiada, de bicicleta, pelo património barroco

ciclo barroco“No rescaldo da Semana Europeia da Mobilidade mas já inserido na “Braga Barroca” promovida pela CMB no âmbito das Jornadas Europeias do Património, “aliamos a mobilidade sustentável à história, cultura e património realizando já no próximo Domingo, dia 28 de Setembro o II Ciclo Barroco” refere a associação.
O ponto de encontro será na Igreja de São Victor com saída às 9h30 e durante 3 horas será percorrido, com explicações, o património Barroco da cidade num percurso com cerca de 8km que terminará nas Sete Fontes.
As inscrições são grátis mas obrigatórias e estão abertas a toda a população Bracarense através do site ou email da Braga Mais. Serão disponibilizadas algumas bicicletas a quem as requisitar, “não queremos que ninguém fique de fora deste percurso de bicicleta pelos monumentos que marcaram a idade de ouro da nossa cidade”, finaliza Rui Ferreira, presidente da associação.”… (ver + aqui)

Passeio de Bicicletas Antigas em Figueiró dos Vinhos

Passeio Bicicletas Figueiro Vinhos“A Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos, em parceria com o Museu de Ciclismo das Caldas da Rainha, vai promover no próximo dia 27 de setembro a realização de um passeio de bicicletas antigas, também conhecidas na terminologia popular por “Pasteleiras”, que irão percorrer as ruas da vila de Figueiró dos Vinhos.
Este passeio etnográfico permitirá recuar ao passado, homenageando as gentes e as épocas em que aquele meio de transporte era utilizado por todos quantos se deslocavam para o seu trabalho nas serrações, armazéns de lanifícios, e outras empresas então existentes no concelho, suscitando certamente a curiosidade de um público que privou muito de perto com aquele meio de transporte em décadas já idas, ao mesmo tempo que permitirá às gerações mais novas conhecer e apreciar aquelas verdadeiras relíquias que marcaram um tempo já distante para imensas famílias figueiroenses.”… (ver + aqui)

Diversão sobre Duas Rodas neste sábado de manhã em S. João da Madeira

diversão sobre 2 rodas“Passeio de bicicleta celebra Dia Mundial do Turismo e encerra Semana da Mobilidade em S. João da Madeira. Dia 27 de dezembro, às 9h30, com partida da Torre da Oliva.
No âmbito das comemorações da Semana Europeia da Mobilidade e do Dia Mundial do Turismo, no sábado (27 de setembro) a Câmara Municipal de S. João da Madeira organiza um roteiro turístico em bicicleta, integrando o turismo ambiental, cultural e industrial. O ponto de partida acontecerá na emblemática Torre da Oliva, pelas 9h30.
Esta “Diversão sobre duas Rodas 2014” tem como principal objetivo a consciencialização e desmistificação do uso da bicicleta na cidade de S. João da Madeira, contribuindo, ao mesmo tempo, para o enriquecimento ambiental, turístico e cultural dos participantes, relativamente ao passado, presente e futuro sustentável do concelho.”… (ver + aqui)

Viana celebra Dia Mundial do Turismo com visitas gratuitas, descontos e animação

ponte-eiffel-viana-castelo“Para assinalar o Dia Mundial do Turismo, no próximo sábado, o município de Viana do Castelo vai promover um conjunto de iniciativas que vai desde as entradas gratuitas nos museus a descontos em passeios e visitas guiadas. Em Viana do Castelo, as comemorações integram visitas com entradas gratuitas no Museu do Traje e Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental, descontos de 50% nas viagens do funicular, nos passeios com as bicicletas “bianinhas” e quadriciclos, nos passeios de barco no rio Lima e ainda preços especiais para visitas guiadas pela cidade e pelos percursos pedestres da Serra d’Arga.”… (ver + aqui)

Barreiro abre novo Posto de Turismo no sábado

barreiro turismo“No próximo dia 27 de setembro comemora-se o Dia Mundial do Turismo e a Câmara Municipal do Barreiro vai assinalar a data com a abertura do Posto de Turismo num novo espaço, às 9h30 da manhã. Para além desta iniciativa, a autarquia irá disponibilizar gratuitamente segways e bicicletas para os interessados darem uma volta.”… (ver + aqui)

Murtosa celebra o Dia Mundial do Turismo

Murtosa dia-mundial-do-turismo“No próximo sábado, dia 27 de Setembro, celebra-se o Dia Mundial do Turismo. A Câmara Municipal da Murtosa associa-se à comemoração, promovendo a iniciativa, de cariz gratuito, “Conhecer a Murtosa, de bicicleta e de moliceiro”. A actividade desafia os visitantes a conhecerem e usufruírem do território da Murtosa, situado em pleno coração da Ria de Aveiro, numa área de grande riqueza paisagística e ambiental.”… (ver + aqui)

Passeio de bicicleta pelas ruas do Entroncamento

bike_family Encontramento“No dia 28 de setembro pelas 10h30m decorrerá mais uma edição Bike Family – Família em bicicleta.
O passeio de bicicleta pelas ruas da cidade do Entroncamento terá início pelas 10h30m, no Largo José Duarte Coelho.
Bike Family é mais uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal, destinada a todas as pessoas, de todas as idades, onde se valoriza o convívio, o desporto e o bem-estar físico. Esta atividade conta com o apoio da AMBE. Junte a família e venha pedalar pela cidade! (ver + aqui)


-----------------------------

de Famalicão, por Anadia, à Noruega… notícias de bicicleta

paulofski @ na bicicleta | 25/09/2014 às 7:54

Temas: [ divulgação ] [ Anadia ] [ bicicultura ] [ ciclovia ] [ coisas que leio ] [ Ecopista ] [ Eurovelo ] [ Famalicão ] [ mobilidade ] [ motivação ] [ notícias ] [ outras coisas ]

Cycling-Romania-Euro-Velo-6-2

foto: http://www.worldwidecyclingatlas.com Cycling-Romania-Euro-Velo-6-2.jpg


Famalicão quer mudar paradigma da mobilidade

“Uma cidade cada vez menos voltada para os automóveis e mais amiga do meio ambiente. Este é o desejo do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que esta segunda-feira, 22 de setembro, esteve na Escola Secundária D. Sancho I para a apresentação pública da primeira fase do projeto da Rede Ciclável Urbana.

A intervenção anunciada esta manhã pelo autarca famalicense está relacionada com a implementação de uma via ciclável de ligação entre o Parque 1º de Maio e o Parque da Devesa e diz respeito à primeira de seis linhas que compõem a Rede, intitulada de “Ciclovia Central”. A execução desta obra terá início ainda este ano e rondará os 200 mil euros.”… (continua a ler o artigo aqui)

Município anuncia criação de ciclovias entre Anadia, Curia e o Velódromo de Sangalhos.

“A Câmara de Anadia aproveitou a Semana Europeia da Mobilidade para revelar que vai desenvolver projetos de vias cicláveis entre pontos turísticos do Município. Durante a apresentação do projeto “AND – Mobilidade em Bicicleta no Município de Anadia” e da apresentação do protótipo da bicicleta “b-AND”, designações assentes na abreviatura oficial de Anadia, que figurava nas antigas chapas de matrícula dos velocípedes, o Município confirmou que o projeto contempla uma ciclovia que ligará, numa primeira fase, o CAR de Anadia (Velódromo de Sangalhos) à sede do concelho, e, numa segunda fase, Anadia à Curia.

Esta ciclovia será servida por cinco estações de parqueamento de bicicletas públicas “b-AND”, que terão uma gestão integrada.
Foram, ainda, apresentadas as restrições à circulação de veículos pesados no centro da cidade de Anadia. A nova distribuição de trânsito contribui, assim, para a promoção da circulação de meios de transportes menos poluentes, e, a par de uma mudança de hábitos dos cidadãos, procura “melhorar a qualidade do ar no centro da cidade”.” (daqui)

De Portugal à Noruega… de bicicleta

“A rede EuroVelo lança uma nova proposta de mobilidade: a bicicleta pode, para além dos trajetos quotidianos, levar-nos até ao outro lado da Europa. Oito trajetos fazem rotas Norte-Sul e seis atravessam o continente no sentido Este-Oeste. Existem ainda duas rotas circulares na Escandinávia, em torno do Mar Báltico e do Mar do Norte.

A única extensão da rede em território português é a Rota 1 – Rota da Costa Atlântica, que se inicia nas praias do Mediterrâneo e termina nos dramáticos fjords escandinavos. Começa em Sagres, passa por Faro e estende-se por Espanha, França, Irlanda e Reino Unido até chegar à Noruega. O percurso só está a funcionar a 100% em França e na maior parte do Reino Unido, estando o restante em fase de construção e planeamento.” (daqui)


-----------------------------

Ciclistas caem ao Rio Este!

Victor Domingos @ Braga Ciclável | 25/09/2014 às 0:49

Temas: [ Acidentes ] [ bicicultura ] [ ciclistas ] [ Ciclovias ] [ Opinião ] [ Rio Este ]

Soube hoje, numa conversa de rua, que já caíram ao Rio Este pelo menos dois ciclistas que faziam uso da "Via Pedonal Ciclável" durante as suas deslocações. Ao que parece, felizmente e por sorte, esses dois acidentes não terão tido consequências graves, apesar de as vítimas terem necessitado de ajuda para sair do rio. Mas o desfecho poderia ter sido bem pior, dada a profundidade que tem o leito do rio e o caudal que apresenta em determinadas alturas do ano!... Precipícios em ciclovia sem proteção - o perigo à espreita na via pedonal ciclável do rio este

A este propósito, não posso deixar de recordar o esforço que já tem sido feito, não só neste espaço, mas também noutros contextos e também por outras pessoas, para alertar a Câmara Municipal de Braga para a necessidade URGENTE de aplicar medidas efetivas de proteção da integridade física dos utentes daquela via. Faltam, em vários pontos, barreiras de proteção que ajudem a impedir quedas ao rio (cujo leito chega a ter alguns metros de profundidade), placas de sinalização, luzes, alargamento de vias, etc. Em momento oportuno, o atual presidente da CMB, Ricardo Rio, visitou a Via Pedonal Ciclável acompanhado de vários ciclistas, tendo tido a oportunidade de verificar no terreno alguns destes problemas, que se comprometeu a mandar corrigir.

Passado quase um ano desde essa visita, e passado também cerca de um ano desde que o atual executivo entrou em funções, seria de esperar que este tipo de acidentes já não acontecessem por inércia, digo negligência, da Câmara Municipal de Braga. Estaremos à espera que morra alguém ali para então se mandar apurar responsabilidades e, talvez, corrigir as referidas falhas de segurança?...

-----------------------------

can’t miss [108] opovo.com.br

paulofski @ na bicicleta | 24/09/2014 às 15:30

Temas: [ can't miss it ] [ 1 carro a menos ] [ bicicultura ] [ boas pedaladas ] [ Brasil ] [ ciclistas no mundo ] [ mobilidade ] [ motivação ] [ partilha ] [ testemunho ]

Redescobrindo a paixão pela bicicleta

Repórter não pedalava há quase 15 anos. Na estreia do projeto Ciclofaixa de Lazer, alugou uma bicicleta e conseguiu se divertir no trânsito

Repórter não pedalava há quase 15 anos. Na estreia do projeto Ciclofaixa de Lazer, alugou uma bicicleta e conseguiu se divertir no trânsito

“A manheci me perguntando se poderia ter desaprendido a andar de bicicleta. Era o meu “verme” há cerca de 15 anos, e minha mãe tinha coragem de me perder de vista enquanto explorava as ruas do Parque Araxá. Só pelo prazer de estar na bicicleta. Medo só de queda feia. Depois de adulta, nunca me arrisquei a pedalar pela metrópole de poucos espaços e cortesias para ciclistas. Covardia mesmo, pois há quem encare o desafio cotidiano.

Ontem pela manhã, a primeira edição do projeto Ciclofaixa de Lazer, promovido pela Prefeitura, me ofereceu um ambiente controlado. Trajeto de dez quilômetros com sinalização e agentes de trânsito nos cruzamentos. Encontrei muitas pessoas comentando ser aquela a primeira pedalada depois de muitos anos “enferrujados”. Gente que alimentou, assim como eu, o contido desejo de liberdade nas nossas ruas.”…

(Lê aqui o artigo completo deste motivante relato de Thaís Brito)


A mostrar posts 1 a 10 de 498 | « Anteriores | Próximos » | 5, 10, ou 20 de cada vez.


Creative Commons License

O conteúdo deste site está sob uma licença Creative Commons BY-NC-SA.
Os direitos do conteúdo externo apresentado neste site são os definido pelos autores.
A apresentação de conteúdo externo neste site é feita com a autorização dos autores.

:-}
v13.09
Powered by HTML Purifier